Rinoplastia secundária: entenda como funciona

21 de fevereiro de 2018 as 19:01

rinoplastia-secundariaRealizar o sonho da cirurgia plástica no nariz implica em procedimentos prévios, como a anamnese e exame clínico, bem como a análise minuciosa do médico cirurgião especialista em rinoplastia.

 

Do desvio de septo ao dorso exacerbado, questões como a harmonia facial também motivam este procedimento estético e corretivo.

 

No entanto, não são raros os casos cuja uma única intervenção estética deste tipo, não são suficientes para trazer o resultado tão esperado pela paciente. Em outras situações, pode também ocorrer algum imprevisto, o que acarretará na necessidade de outros reparos estéticos para suprir a necessidade da paciente.

 

É exatamente nesses casos que pode ser indicada a chamada rinoplastia secundária. Entenda melhor sobre o tema e como ela funciona no texto de hoje.

 

Quando considerar a rinoplastia secundária?

 

Quando o procedimento de rinoplastia anterior não atinge o resultado ou grau de satisfação esperado, a rinoplastia secundária surge como a alternativa para que o padrão de nariz almejado seja atingido.

 

Ela costuma ser indicada para a reparação de defeitos que não foram corrigidos na cirurgia anterior, ou ainda para corrigir aqueles que ocorreram em decorrência de algum problema decorrente do procedimento de rinoplastia prévio.

 

É sempre importante que, independentemente de estarmos diante da rinoplastia prévia ou secundária, o profissional responsável e o paciente tenham uma conversa franca e clara, com extrema empatia.

 

Isso significa que a paciente deve tirar todas suas dúvidas quanto ao pré-operatório e pós-operatório, e o médico deve alertar que os resultados dependem também da colaboração da paciente, em seguir todas as precauções necessárias.

 

Sobretudo quando falamos em rinoplastia secundária, o fator confiança é ainda mais elevado. É comum que a paciente insatisfeita com o resultado anterior, possa se sentir insegura, tanto quanto ao procedimento quanto ao médico.

 

Exatamente por isso, é importante ter claro um diagnóstico preciso e uma estimativa mais próxima possível do real de como ficará o resultado final.

 

Veja também!

cirurgia plastica